Arquivos da categoria: Manifestações de Junho 2013

mob favela prof

No 11 de Julho estamos juntos na luta, não misturados num pauta que não é da classe trabalhadora

O 11 de julho para a Intersindical - Instrumento de Luta e Organização da Classe Trabalhadora é mais um importante momento da luta que não começou agora.

Diferente do que fará a maioria das centrais sindicais e a parcela dos movimentos sociais que estão juntos na mesma pauta para Dia 11 de Julho. Os mesmos que no ano de 2009 marchavam juntos com uma pauta de reivindicações ao governo, na Avenida Paulista/SP potencializando os interesses do Capital para as saídas de sua crise, não estarão em luta pelas reais reivindicações dos trabalhadores. leia mais

1. distrito_industrial_campinas 600x398

Intersindical começa a madrugada de 11 de julho parando a produção

Do site da INTERSINDICAL, instrumento de organização e luta da classe trabalhadora

Começamos o dia 11 de julho nos lugares “sagrados para o Capital e seu Estado”, fomos onde sempre estamos: aos locais de trabalho e PARAMOS A FONTE DE LUCRO DO PATRÃO: paramos a produção e vários serviços, colocando nossa pauta por inteira e denunciando o oportunismo e parceria com os patrões e o governo da maioria das centrais sindicais. leia mais

Manifestação contra aumento da tarifa

As jornadas de junho

por Raul Estrada

Texto seguido de debate entre leitores do Portal CVM (ao final).

O país foi surpreendido no mês de junho por gigantescas manifestações de massa em quase todas capitais da federação. Originadas da convocação do Movimento Passe Livre para barrar os aumentos das passagens do transporte urbano, em uma semana tomou conta das ruas e provocou sentimentos difusos de mobilização.

Inicialmente discutiu-se à exaustão sobre a origem pequeno burguesa dos representantes do MPL e muito pouco sobre a justeza das reivindicações. O transporte urbano no Brasil é um dos piores serviços oferecidos à população e aos trabalhadores em particular, que perdem muitas horas de seu tempo de descanso e lazer em deslocamentos de ida e vinda ao trabalho. Aliás, é bom ressaltar, trata-se de um serviço privado, monopolizado por empresas que controlam parte do poder nos municípios, aliadas com vereadores e parte dos executivos municipais de todas as colorações. São, em sua imensa maioria, compostas por verdadeiras máfias que precisam ser afastadas do transporte coletivo, que precisa ser estatizado urgentemente, para servir melhor a população. leia mais

vandalismo1

Mobilizações de Junho: Tentam transfigurar a forma para não revelar o conteúdo, o pavio está aceso

do site da INTERSINDICAL em 24/06/2013

O Capital com a devida operação do Estado no governo democrático e popular tenta ocultar o avanço das lutas no Brasil dos últimos dois anos: aumento do número de greves reivindicando mais salários e melhores condições de trabalho, ampliação dos direitos – das grandes multinacionais, obras do PAC, da Copa, nas usinas hidrelétricas à servidores que devidamente prenderam o prefeito de Juazeiro do Norte no banco por ter reduzido seus salários. leia mais

manifestações esquerda

Manifestações massivas no Brasil têm origem na esquerda

por Roberto Leher - no site Correio da Cidadania

No dia em que mais de dois milhões de pessoas foram às ruas, 20 de junho de 2013, a cobertura das corporações da mídia foi exemplar sobre como os dominantes operam a dominação.

A cobertura da GloboNews durou muitas horas, a exemplo do que ocorreu no dia 17 quando as manifestações tornaram-se de fato massivas. A filmagem, nos dois dias, basicamente se limitou a tomadas panorâmicas a partir de helicópteros com aproximações para focalizar um automóvel em chamas ou para acompanhar os chamados vândalos. A selvagem repressão das tropas da polícia treinadas por comandantes que estagiaram no Haiti – impondo um toque de recolher com angustiante semelhança com os do dia do Golpe de Pinochet, em 11 de setembro de 1973 – quase que era celebrado como um ato civilizatório frente à barbárie. As vozes dos manifestantes se restringiram a uns poucos minutos, não mais do que dez, e ainda assim respondiam a indagações sobre generalidades. De tempos em tempos, a voz de um dito especialista procurava explicar o que era de seu óbvio desconhecimento. leia mais